Data: 24/04/2019 14:07 / Autor: Luiz Humberto Monteiro Pereira / Fonte: Agência AutoMotrix

Na soma dos detalhes a supremacia Volvo

Volvo apresenta tecnologia Aceleração Inteligente para linha 2020 dos caminhões pesados e atualizações na cabine dos semipesados


Volvo FH e VM
Volvo FH e VM

Crédito: Luiz Humberto Monteiro Pereira/Agência AutoMotrix

Um automóvel é um bem de consumo – termo que define produtos utilizados no cotidiano, sejam eles duráveis ou não. Já um caminhão é um bem de capital, ou bem de produção – são equipamentos que têm um valor real e que servem para a produção de bens e serviços. Por isso, enquanto a aquisição de um automóvel muitas vezes é decidida por razões emocionais, as compras de caminhões são basicamente racionais. E o consumo de combustível, que é responsável por cerca de 50% dos custos ligados ao transporte rodoviário de cargas, é um fator decisivo. Para manter a competitividade de sua linha de caminhões pesados, a Volvo apresentou um novo software de motor, combinado com novidades em componentes internos e um lubrificante mais avançado que, segundo a marca, reduzem ainda mais os custos operacionais da linha 2020 dos modelos FH, FM e FMX.  Contudo, embora a racionalidade seja predominante, fatores ligados à estética e ao conforto também ajudam a fechar negócios com frotistas e caminhoneiros independentes. Paralelamente às inovações tecnológicas da linha F, a Volvo apresentou mudanças no design na cabine da linha de semipesados VM, que visam aprimorar a aparência, a usabilidade e a reparabilidade. Segundo a Volvo, com as novidades, os custos dos caminhões devem subir cerca de 8% nos modelos FH, FM e FMX e 5% nos VM.

Na linha VM 2020, as alterações estéticas visaram tornar a linha semipesada mais similar à linha FH, que é um sucesso de vendas – o FH 540 6x4 foi o caminhão mais vendido no Brasil em 2018 e manteve a liderança no primeiro trimestre de 2019 (1.415 unidades emplacadas). A nova frente, com o “Family Look” da linha F, incorpora um novo para-choque tripartido – em caso de pequenas batidas, não é mais preciso trocar a peça inteira, mas apenas a parte danificada. “As alterações diminuem custos com manutenção e trazem ainda mais facilidade para o transportador e disponibilidade ao veículo”, pondera Alvaro Menoncin, gerente de engenharia de vendas de caminhões da Volvo. A linha VM agrega ainda novas luzes de posicionamento que, colocadas na parte superior da cabine, aumentam a visibilidade sobre o caminhão para quem trafega na pista oposta da estrada, seja à noite ou ao dia. Outra alteração foi a instalação de um espelho frontal maior, reposicionado para facilitar as manobras em espaços limitados e nas docas de carga, uma atividade comum nas aplicações de transporte do VM, muitas delas relacionadas à logística. O segundo degrau da porta da cabine agora está protegido por uma cobertura, impedindo o acesso de estranhos e aumentando a segurança do condutor. De quebra, a cobertura criou um novo nicho para que o motorista possa colocar calçados ou ainda guardar o martelo de bater pneus.

As alterações na linha VM incluíram diversos outros detalhes ligados à praticidade. O pino de reboque foi mudado de posição e passa a ficar protegido atrás da grade frontal. O novo para-sol, mais leve e com um design aperfeiçoado, melhora o fluxo de ar para o defletor de ar e traz mais aerodinâmica para a cabine como um todo. O defletor de ar do VM tornou-se ajustável – é possível regular a angulação para colocá-lo na posição mais conveniente, dependendo da altura do baú. O ajuste é fácil e rápido de ser executado, bastando apenas deslocar as barras instaladas para esse fim. Para facilitar o acesso ao reservatório de água do climatizador, a Volvo reposicionou o equipamento, colocando-o sob a cabine, atrás da grade frontal. O acesso aos faróis foi facilitado e foram eliminadas várias etapas para a substituição de lâmpadas. Se antes era necessária a retirada do farol, agora basta soltar alguns parafusos para chegar ao local, atrás da cobertura do degrau. Os para-lamas foram estendidos para dar um aspecto mais harmônico ao visual e evitar sujar o implemento.

Já na linha F, a estética foi preservada e a grande novidade da linha 2020 é a tecnologia Aceleração Inteligente. Trata-se de um novo software de motor, combinado com mudanças em componentes internos e um novo lubrificante para reduzir os custos operacionais. Novos algoritmos de última geração, de acordo com a engenharia da Volvo, são capazes de identificar a necessidade real de torque e potência conforme a topografia e a carga, controlando a injeção de combustível de forma mais precisa para otimizar o consumo. Conforme a marca, o software de controle do motor foi aprimorado localmente para as condições de topografia, carga e condução da América Latina. “O trem-de-força de alto desempenho, marca registrada do FH, passa a contar com um sistema ainda mais aprimorado, associando melhorias de software e componentes. Testes de campo mostraram ganhos de até 10% na economia de consumo, dependendo do tipo de aplicação, carga e estrada”, explica Alcides Cavalcanti, diretor comercial de caminhões da Volvo. A nova tecnologia está presente em toda a linha F de caminhões Volvo – FH, FM e FMX – modelo 2020, disponível nas concessionárias nacionais a partir de abril. “Nossa equipe de engenheiros desenvolveu um sistema de inteligência avançada, capaz de otimizar o consumo independente da ação do motorista. Essa é a grande vantagem dessa evolução”, assegura Menoncin.

Além do novo software de gestão de injeção, os motores dos pesados da Volvo ganharam novos componentes internos que contribuem para a economia de combustível. Entre as inovações, estão novas camisas de cilindro, novos anéis raspadores, novas unidades eletrônicas e um novo turbo, com geometria mais eficiente. Outra novidade é o lubrificante Volvo VDS 4.5, com viscosidade e aditivação que permitem aumento nos intervalos de troca em até 33%. “Com esse conjunto de inovações, temos orgulho de manter o FH como o caminhão mais avançado do mercado, distanciando-o cada vez mais de todos os seus concorrentes”, avalia Alcides Cavalcanti.

Comente aqui