Data: 18/04/2019 15:12 / Autor: Nicole Defillo / Fonte: ACIGABC

ABC sofre queda histórica no número de empreendimentos imobiliários

Índice que já vinha em ritmo de declínio, em 2018 atinge recorde histórico


Entrevista com Marcus Vinicius Pereira Santaguita, presidente da ACIGABC
Marcus Vinícius Santaguita, presidente da ACIGABC
Marcus Vinícius Santaguita, presidente da ACIGABC

Crédito: Odair Júnior/ABCdoABC

Em 2018, o número de lançamentos imobiliários sofreu uma queda de 65%, com relação a 2017. Até agora, esse é o patamar mais baixo desde de 2004. Os dados são de uma pesquisa divulgada nesta terça feira, 16, pela ACIGABC, Associação dos Construtores, Imobiliários e Administradores do Grande ABC. Confira o que o presidente da ACIGABC, Marcus Vinicius Pereira Santaguita, disse em entrevista exclusiva ao ABC do ABC.

Segundo a pesquisa, Santo André foi a cidade com o maior índice de novos empreendimentos, com sete, e em seguida Mauá com seis. No ranking, São Bernardo registrou três. São Caetano e Diadema, apenas um cada uma. 

De acordo com  Santaguita, o baixo número das últimas duas cidades se dá por conta da lei de zoneamento que entrou em vigor em dezembro de 2018, em São Caetano. “Você estando com uma política de zoneamento desfavorável, as empresas deixam de comprar terrenos na cidade e acabam comprando na vizinha, porque lá há uma posição um pouco mais favorável. Nós só vamos sentir o impacto dessa lei daqui a uns 3 anos”.

Apesar de o número de lançamentos não ser relativamente alto em algumas cidades, os dados apresentaram um cenário de melhoria nas vendas, com uma alta de 8% em relação a 2017, ou seja, no ano passado 2.457 unidades foram vendidas na região. Diadema lidera a lista das cidades que mais venderam apartamentos em 2018, com 901. Em seguida Santo André com 684, Mauá com 515, São Bernardo com 394 e, por último, São Caetano com 153 unidades.

Santaguita afirma que o setor pode respirar um pouco mais aliviado já que a expectativa da ACIGABC é que haja um crescimento estável em 2019, contudo sem a chance de um novo boom imobiliário.

Marcus Vinícius Santaguita, presidente da ACIGABC
Marcus Vinícius Santaguita, presidente da ACIGABC

Crédito: Odair Júnior/ABCdoABC

Comente aqui